A Força das Atletas Shimano

12/03/2021

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, chegamos ao final dessa semana com esta série especial de entrevistas com as atletas Shimano 2021. Conversamos com ciclistas das modalidades de Mountain Bike, Ciclismo de Estrada, Ciclismo de Pista e BMX e você pode conhece-las um pouquinho melhor.

 

Cada uma destas atletas são também mães, esposas, profissionais liberais e ainda encontram tempo para se dedicar de corpo e alma ao esporte. Essa dedicação, determinação, força de vontade e Amor ao Esporte é o que inspira tantas outras mulheres a procurarem explorar todo seu potencial como ser humano. Gênero não é nada; o que conta é o que fazemos para nos tornarmos as pessoas que queremos ser e assim, influenciando positivamente aqueles à nossa volta.

 

A Shimano se orgulha em apoiar estas atletas e de estar presente na vida de tantas mulheres que se permitem descobrir a alegria e liberdade que nos envolve quando estamos em cima de uma bicicleta.

 

 

priscilla-redux

 

Nome Completo:  Priscilla Andréia Stevaux Carnaval

·        Tem apelido? (Ah, conta pra gente!):
Sou chamada de “Pri” pelos meus amigos próximos e familiares, alguns me chamam de “loira” devido à cor do meu cabelo e também já me chamaram de “Barbie do BMX” por representar meu esporte sempre com feminilidade sem perder a vaidade, demonstrando o poder feminino em esportes radicais.

·        Idade? 27 anos de idade (20 anos de BMX)

·        Onde mora? Sou de Sorocaba-SP.

·        Sonha morar em algum outro lugar um dia? Sim, sonho em morar na Europa onde hoje vive a maior concentração de mulheres de alto nível no BMX e também pelo fato de eu me encantar com a cultura principalmente das regiões da Holanda e Bélgica.

·        Como e quando a sua relação com a bicicleta ficou “séria”? Desde criança sempre andei de bicicleta junto ao meu irmão mais velho, começamos juntos no esporte e hoje seguimos juntos, porém hoje ele como meu treinador. Eu costumava assistir competições internacionais americanas em CD’s de DVD (Transit Race) e posteriormente vídeos de “Copas do mundo de Supercross” através do Youtube vislumbrando um dia poder competir neste mais alto nível qual eu assistia meus ídolos competirem, aplicando incríveis técnicas em pistas de muita velocidade. Eu e meu irmão aprendemos muito assistindo aos nossos ídolos. No ano de 2010 por ter desenvolvido uma boa técnica de saltos, entrei na seleção brasileira, representando o Brasil nas competições da America do Sul e acredito que desde então meus objetivos foram crescendo (me tornar campeã nacional, pan-americana, finalista mundial, representar o Brasil nos jogos olímpicos e hoje a busca por uma medalha olímpica).

·        Como foi a 1ª competição? Minha primeira competição foi em uma copa regional em minha cidade (Sorocaba-SP) onde embora não tinham muitas meninas na disputa, conquistei meu primeiro título.

·        Queremos saber: um dos momentos mais marcantes na sua vida de atleta?
Eu acredito que para mim o momento mais marcante para mim foi toda a trajetória para a conquista da vaga olímpica (RIO2016), qual conquistei com muita raça e consecutivamente a participação nos Jogos Olímpicos Rio2016 em solo de casa com toda torcida brasileira e apoio dos amigos e familiares, pode carregar toda energia Brasileira em cada pedal à cada bateria foi uma emoção incrível inexplicável!

·        O que é “ser atleta” pra você? Ser atleta pra mim é carregar consigo  energia e força de vontade muito grande de superar-se diariamente, é não enxergar limites, sonhar alto, aproveitar cada milésimo da vida para melhorar-se sempre, não se contentar com pouco nem mesmo que esse pouco signifique muito, é carregar consigo uma conduta diária com a certeza de que há muitas pessoas se inspirando em suas atitudes. É vencer não apenas para si mesmo é compartilhar conquistas, aprendizados, colaborando com as próximas gerações. É levantar-se mais forte à cada derrota e não desistir jamais.

·        Qual foi seu melhor resultado na carreia até agora? Semi-finalista dos Jogos Olímpicos Rio2016  e mais recentemente 6ª. Colocada na Copa do Mundo de Supercross 2019 em Santiago del Estero- Argentina.

·        Sabemos que a rotina de treinos é intensa: conte-nos o que gosta de fazer no seu tempo livre? Sou uma pessoa que ama se superar, amo treinar seja musculação, Sprint ou em pista de BMX, mas quando não estou treinando gosto muito de Jogos (tabuleiro, vídeo-game, etc), desenhar, ouvir música (praticamente o tempo todo) e assistir filmes e séries.

·        Qual seu prato favorito? Você é vegana ou vegetariana? Não sou vegana ou vegetariana , meu prato favorito é filet à Parmegiana!

·        Quais seus objetivos para este ano e onde você quer chegar como ciclista profissional? Meu maior objetivo hoje é conquistar uma medalha olímpica para o Brasil e objetivo pessoal é poder através do esporte influenciar crianças, jovens e mulheres encorajando-os à realizarem seus objetivos, fazer parte do futuro do esporte colaborando com o crescimento e evolução!

·        Qual foi o maior perrengue que já passou em uma prova ou um treino? Inúmeras histórias que hoje dariam um livro: já comprei uma passagem em cima da hora onde cheguei para uma prova em outro país com  2 horas de sono antes da competição, já dormi 2 seguidas noites em aeroporto, minha bicicleta extraviou , dentre diversos outros perrengues que se tornam grandes histórias.

·        O que a bicicleta te deu e o que ela representa na sua vida? A bicicleta me deu presentes que não tem preço: aprendizados, perseverança, garra, amigos e conhecimento de diversas línguas e culturas, vivenciando momentos que me deram muito crescimento pessoal!

Hoje vemos muito mais mulheres andando de bike: o que você diria para quem está pensando em começar a pedalar? Que nunca duvide de seu potencial, que acredite no impossível e que faça com prazer porque todo sonho que se coloca dedicação e paixão tem sucesso ilimitado!